o livre uso dos elementos - Nuno Henrique

3.00 €

Informação

Assim como a brincadeira do faz-de-conta ou o jogar com os sentidos e os gestos habituais são liberdades ou atributos partilhados entre as crianças e os artistas, a Arte não tem qualquer ambição de operatividade sobre a realidade, que não a de quebrar com a função que lhe é atribuída pelo mundo e, com essa inoperatividade, abrir um espaço de liberdade, alternativo, inverso, e ainda colocar questões às quais se respondem através de hipóteses heurísticas.
São como que perguntas-grávidas, as colocadas pelos artistas. E nesta exposição há uma questão–potência que sobressai: como conceber um mundo descapitalizante?
Das peças com que Nuno Henrique pontua alguns dos espaços no Museu do Dinheiro, emergem hipóteses, configurações de pensamento: quando a acumulação, a extração e a parábola da riqueza for invertida ou abolida.

Maria do Mar Fazenda | 2016

Receba as novidades
do Museu do Dinheiro

Inscreva o seu email para receber novidades sobre as actividades e exposições do Museu do Dinheiro.

É obrigatória a indicação deste campo.

Obrigado.

Acabou de lhe ser enviado um e-mail para confirmar o seu registo e validar o seu endereço de e-mail.

Por favor, clique no link nesse e-mail para confirmar a sua inscrição.
Não foi possível subscrever o seu email. Por favor tente mais tarde.